Sábado, 29 de Março de 2008

Ontem, acordei mais cedo para ir ao banco com a minha mãe. Como já sou maior, posso ter acesso à minha conta bancária, mas para isso primeiro tive de assinar um papel que eles preencheram. Assinei o meu nome completo de acordo com o Bilhete de Identidade e quando rubriquei não consegui evitar um sorriso (sentia-me com uma certa vaidade, confesso).

 

- Estás rica! - Disse-me a minha avó quando cheguei a casa. Ela disse aquilo a brincar, mas  a partir daí é que comecei mesmo a pensar no dinheiro, contudo ainda sou um bocado imatura só daqui a uns meses é que o vou usar, quando ir para a faculdade e isso. Para ser sincera não ligo muito ao dinheiro. Claro que há aquelas fases em que me apetece comprar livros, DVD, roupa, mas sou poupadinha tentou sempre controlar estas tentações, até porque o dinheiro não me vai fazer feliz nem comprar o que realmente desejo. Felicidade, amor, namorado, não perder os amigos e a família.

 

Quando penso em momentos nos quais me senti feliz, sei que estava feliz por naquele instante estar com determinada pessoa da qual gosto de estar e partilhar momentos com ela e não por ter uns ténis novos ou uma mala nova.

 



publicado por uma rapariga... às 17:09 | link do post | comentar | ver comentários (2)

2a e 3a - O álcool que bebi no domingo começou a fazer efeito... Não disse coisa com coisa. Às vezes tinha as palavras na ponta da língua, mas não as conseguia disser noutras comia palavras. "Pedro Krima" ou "Esta revista tem cenas piada" são alguns exemplos.

 

4a - Normalmente não ligo muito à culinária, nem sei cozinhar grande coisa (falta de prática diz a minha mãe), mas como passam a vida a dizer que não faço nada, que há amigas minhas mais novas do que eu e que fazem a comida todos os dias, etc... Decidi ajuda-la a fazer o jantar. Quando estava a cortar os alhos, não sei como cortei um bocado de uma unha que um triz não caiu dentro da panela.

 

5a - Estava a lavar os vidros da parte de fora da janela da cozinha, para conseguir chegar até a esta tenho de me pôr em cima de um muro, uma espécie de bancada larga e baixa ( tem cerca de um metro mais ou menos) que está junto à parede. Ok, tudo bem. Depois de lavar os vidros decidi dar um saltinho (dou sempre um salto cada vez que estou em cima daquilo). Agaixei-me, saltei... Pumba! Desiquilibrei-me, caí de joelhos e fiquei com o joelho direito todo esfolado, ainda por cima estava de calças de ganga rasgadas (na parte dos joelhos), ou seja fiquei com uma ferida em carne viva :S

Andei pela casa a gritar "Ai! Ai!" até chegar à casa de banho e desifectar a ferida. Ainda fui para a rua para a minha mãe me exemplificar como descer o muro (sem cair).

- " Isto tem um degrau, porque é que não o usaste?" Perguntou ela.

- " Mas eu dou sempre um salto!"  Reclamei eu.

- " Não precisas de dar saltos nenhuns". Eu fiquei calada. Vale a pena explicar aos pais as nossas pancadas?

 

6a - Nada a assinalar...Graças a deus XD


música Tokio Hotel - Moonson

publicado por uma rapariga... às 16:34 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Segunda-feira, 24 de Março de 2008

Querido diário:

 

No Sábado mal parei em casa. No Domingo ainda menos. Fui às compras com os meus pais, a minha irmã e o meu tio no carro "novo" dele. Um Mercedes preto (não sei quantos) em  2ª mão muito confortável. O meu pai e o meu tio estivereram a conversar e desta vez o Paizinho não se quiexou nem apanhou seca. Eu e a minha mana aproveitamos para encher o carrinho com muitos doces e comida (normalmente não nos deixariam abusar).

 

Depois fomos almoçar a casa da minha avó e mais tarde fomos ao bar do costume. Acabei por ficar mais um bocado, porque a Jess, uma amiga tinha vindo com a mãe, a tia e a prima dela. Ficamos a trocar banalidades e a queixar-nos da rapariga que nunca mais nos atendia...Fui à casa de banho e quando regressei à mesa já tinham chegado mais pessoas. Estava uma mulher sentada na nossa mesa, sentei-me mas não olhei para ela (nesse momento esta estava de costas para mim).

 

A mãe da minha amiga perguntou-me se a conhecia. A mulher virou-se para mim. Era jovem, com cerca de vinte e poucos anos. Sorria para mim. Respondi que não.

- É a tua prima. A Marta.

Devo ter olhado para a mãe da Jess com uma expressão estranha, como se não acreditasse. Voltou a repetir. Toda a minha vida desejei "conhecer" a minha prima. Olhei outra vez para a minha prima e recordei o que a minha me tinha contado acerca dela. Sempre que perguntava como é que ela era, respondia: É igualzinha a ti! Tinha exagerado. Talvez por isso pensasse que vê-la seria como me olhar ao espelho. 

Virou-se para mim e conversou um pouco comigo. Fiquei surpreendida por ela souber algo sobre mim. Pouco depois chegou Rui, o irmão dela. Não tive qualquer dificuldade em identificá-lo. reconheci-o logo. Ele costuma visitar-nos, para pôr a conversa em dia, é mais extrovertido. levantei-me e cumprimentei-o.

 


tags:

publicado por uma rapariga... às 20:43 | link do post | comentar | ver comentários (3)

Sexta-feira, 21 de Março de 2008

Hoje dia 21 de Março começa a Primavera...

 

Comemora-se o dia Mundial da Árvore (também chamado: Dia Mundial da Floresta);

 

 

           o Dia Mundial do Sono;

 

o Dia Mundial da Infância;

 

o Dia Internacional Contra a Discriminação Racial;

 

o Dia Mundial da Poesia;

 

o Dia Universal do Teatro e

 

o Dia Internacional da Síndrome de Down.



publicado por uma rapariga... às 14:50 | link do post | comentar | ver comentários (8)

Quarta-feira, 19 de Março de 2008

Omg! Esta noite tive um sonho, ou melhor um pesadelo! Sonhei que que tinha ido ao cabelereiro, onde costumo ir, pedir uma cena qualquer pra pôr no cabelo. Depois assim do nada começo a cantar: "Não tenho nada, mas tenho tudo. Sou rica em sonhos e pobre em ouro" e as cabeleireiras desatam também a cantar. A música da Floribella! Às tantas o cenário muda e é só florzinhas e não sei quê! Fogo! Podia ter tido um sonho erótico, ao menos acordava relaxada, feliz da vida e em vez disso acordei meio atrofiada: "Que é isto? Sonhei com a Floribella?"

 

E onteontem tinha sonhado com o Cris, um rapaz da outra turma com o qual o pessoal da minha turma se dá. Ele com aquele sorriso contagiante, aquele posse, nós aos beijos...

 

No último dia de aulas, pareceu-me tê-lo visto a discutir com a namorada (nem sei se discutiram mesmoou se foi imaginação minha) e inconscientemente registei isso.Devo ter  sido por isso que sonhei com ele.

 

Hoje li o Diário Vermelho de Flanagan e pode-se dizer que aprendi muita coisa. Curti a cena da música erótica lol.Confesso que achei este mais divertido do que o de Carlota. Até pensei em fazer um site / blog sobre sexo, como eles fizeram com os diários, mas não vale a pena comprometer-me com cenas que mais tarde deixo ficar inacabadas.


sinto-me
música Link Park- Shadow of the day

publicado por uma rapariga... às 21:27 | link do post | comentar | ver comentários (6)

mais sobre mim
Já cuscaram o diário (desde 20 de Setembro de 2008)
msn spaces statistics
Single in Charlotte
Páginas recentes

Diário de uma rapariga un...

Trabalhos até ao pescoço....

Aulas na universidade: Ir...

2º aniversário do Diário ...

Sinto-me mais só numa cid...

Falida...

Respostas do Desafio "Ver...

Diário

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

diário

páginas soltas

desabafos

desafios

vídeos

ecologia

dicas

post-its

o início

também quero!

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds