Segunda-feira, 15 de Março de 2010

 

Já lá vão quase 7 meses desde que comecei a estudar na universidade, numa cidade diferente escolhida por mim. Mentiria se dizesse que desde esses meses todos,esta é a 1ª vez que sinto saudades dos amigos e família. Nos primeiros meses, estava tão feliz,  entusiasmada a aproveitar ao máximo...Era novidade e estava tão ocupada a conhecer este novo mundo que quase nem pensava em quem estava "lá".

 

Por "cá" divertia-me com os meus colegas de curso. Novas disciplinas, nova escola, novo ambiente, praxes, intervalos passados a jogar às cartas, jantares de turma, saídas à noite... Aí comecei a sentir falta de "algo" ou melhor alguém.Quase todas as vezes que saía à noite fazia-lo com a "Filipa" a minha melhor amiga, ela dava-me um empurrazinho ou um incentivo e eu lá começava a dançar, dançavámos as duas à nossa maneira. 

 

Nesta nova cidade, neste bar olho à minha volta, todos parecem dançar animados. Todos têm uma l"igação especial" a que se pode chamar amizade com a pessoa que estão a dançar.Divertem-se a dançar a um estilo inventado por eles. Também dançam em grupos. Contudo por mais que me esforço, sinto-me excluída. Não sinto ligação com ninguém e o estilo a que dançam não é o que sei dançar. Pior. Falta-me a minha "cara metade nocturna" para partilhar dança e estilo. Danço sozinha, sim. Mas dançar com os amigos é muito melhor.

 

Compras... Vou ao centro comercial comprar com a minha mesada roupa para vestir no jantar de turma, combinado à última da hora. Passeio pelas lojas, procuro algo para exprimentar. Escolho o que gosto sem ser influenciada. Tiro 2 números de cada peça de roupa para não estar constantemente a sair do provador. Enquanto exprimento as roupas, a indecisão invade-me. Levo, não levo...Com a mesada só posso levar X ou Y e Z. Mãezinha que falta me fazes... Preciso dos teus conselhos de moda e das tuas conversas de mãe: "O empregado da loja é jeitoso, não é? Ai, que belo genro que dava..."

 

Crianças...Nas meninas que passam na rua, no supermercado, que saem da escola vejo o rosto da minha irmã. Outras vezes ao lavar loiça, a fazer seja o que for lembro-me de um episódio engraçado protagonizado por ela. Rio-me sozinha e é difícil parar, continuo a achar tanta piada como na altura em que aconteceu. Orgulho e uma mana crescida babada é o que a minha colega de casa vê.

 

Colegas novos... Desconhecidos... É normal que muitas das pessoas que conheço e vejo "cá"  me recordem amigos e pessoas da família, seja pelos traços físicos, gestos,  cheiro... A voz que é parecida com a de um colega do liceu. O rapaz que tem um sorriso igual ao primo B. Por vezes troco os nomes, trato-os pelo nome da pessoa que me fazem lembrar.

 

Mas se uns me recordam outros. Há outros que são personagens completamente novas e que psicologicamente não os "associo" a álguém que já tenha conhecido. É o A, a C... sim plesmente eles e mais ninguém :)

 

Na cidade onde estou a estudar e a morar, vivem mais de 50 mil pessoas. E sinto-me mais só do que quando estou na minha casa sozinha.

 

Na universidade, na escola onde estou estudam uns 3 mil, ainda que uns 25 falem e interagem comigo, continuo a sentir-me sozinha. Como é que é possível?

 



publicado por uma rapariga... às 23:53 | link do post | comentar

5 comentários:
De Dreamer a 16 de Março de 2010 às 13:25
Acho que precisas da confiança dessas pessoas, que pelos vistos ainda não tens. Mas isso adquire-se com o tempo...
É normal as saudades :)


De Djów a 17 de Março de 2010 às 21:37
Creio que a situação pela qual passas é normal. É estranha, mas normal. E não é preciso muito para se ficar assim. Também estou no meu 7º mês de universidade, durmo todos os dias em casa e sinto-me parte de um mundo estranho!
Porém, é preciso aproveitar este nosso mundo novo :)
Aproveita cada dia "cá", para quando estiveres "lá" a matar as saudades te recordares das novas amizades, dos jantares de turma, e das roupas que não compraste e que agora podes comprar com a ajuda da tua mãe :P

Beijinho :) Anima-te! **


De Joana a 22 de Março de 2010 às 16:42
Vejam esta pouca vergonha.

Os verdadeiros nomes do 1 ministro
Zé Só Cá atrás, depois da falta de sucesso no entroncamento, fez o parceria com o Cáváòcoo Silves e montaram uma fábrica de presercútivos em Macau. Vejam com os próprios olhos.

http://www.slideshare.net/RonaldoSton/s-c-atrs-6


De maluquitaM a 6 de Abril de 2010 às 23:25
Alooo!

Quem nos tira a nossa casa tira-nos tudo. Não é o que se costuma dizer?

beijocasss


De Juh a 17 de Abril de 2010 às 13:52
Blog actualizado (visita, deixa a tua opiniao e retribuo):

http://diariodajuh.blogs.sapo.pt

:D


Comentar post

mais sobre mim
Já cuscaram o diário (desde 20 de Setembro de 2008)
msn spaces statistics
Single in Charlotte
Páginas recentes

Diário de uma rapariga un...

Trabalhos até ao pescoço....

Aulas na universidade: Ir...

2º aniversário do Diário ...

Sinto-me mais só numa cid...

Falida...

Respostas do Desafio "Ver...

Diário

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

diário

páginas soltas

desabafos

desafios

vídeos

ecologia

dicas

post-its

o início

também quero!

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds