Segunda-feira, 10 de Novembro de 2008

Querido diário:

 

Por mais tentador que fosse ter dois rapazes interessados em mim... Acabei de vez com aquele "joguinho" de estar a dar esperanças aos dois e contei ao outro rapaz que gostava do Atrevido, na verdade nem foi preciso dizer, porque ele percebeu logo. Ele merecia saber... E ficou a saber. No início foi um bocado frio e ficámos sem falar, mas a amizade que tinhámos parece "florescer" aos poucos...

 

Quanto ao Atrevido, marquei um "encontro" com ele ou melhor uma curte. Precisava de estar pessioalmente pessoalmente com ele para esclarecer de uma vez por todas se realmente gostava dele ou se era um fascínio. Se os beijos fossem bons gostava, se não sentisse nada não gostava dele.

 

Por mim tinha feito as coisas de outra maneira, mais devagar, com mais calma, começando por conhecê-lo e ver se havia química entre nós. Mas ele não estava interessado nessas cenas, tinha metido na cabeça que queria curtir comigo. 

 

Com o passar do tempo, à medida que me cruzava mais com ele e o via.. a vontade de o agarrar, tocar, beijar crescia... e a ideia de curtir com ele agradava-me cada vez mais.

 

Faltava-me coragem para aparecer. Adiava, adiava, dava desculpas e adiava. Até que chegou um dia que pensei para mim: "Se não for hoje, é amanhã! Não adio mais!"

 

Só de pensar ficava nervosa, e desmarquei mais uma vez . Ele perguntou-me se eu estava a brimcar brincar com ele.  Respondi que estava cheia de dúvidas, já não sabia se queria ir ou não. O Atrevido pediu-me então, uma decisão definitiva.

 

Decidi ir. Afinal o que tinha a perder? Era a primeira vez que um rapaz estava interessado em mim e logo aquele giraço que eu gostava. Era um bónus para mim. Arrisca! Se te arrependeres ao menos pensa que ao menos tentaste e  arrespendeste de algo que fizeste!

 

Por sms combinamos encontrar-nos no local X e na hopra  hora Y. Mandou-me várias sms a descrever os passos e movimentos que dava, certificava-se de que eu não me cortava novamente.

 

Chegeui Cheguei primeiro e quando o vi, vá-se lá saber porquê, revirei os olhos (Reacção estúpida)

 

Atravessamos a rua, afastados um do outro para que ninguém suspeitasse de nada e caminhámos em direcção a um parque de estacionamento. Entrámos. Espreitámos à nossa volta, olhámos por cima do ombro. Ninguém à vista.

 

Atirámos as mochilas e os casacos para um canto. Olho para ele e dou um suspiro...  Ele encosta-me à parede e avança... Esperava o contacto dos lábios dele com os meus. Para minha surpresa ele enfia-me logo a língua pela garganta a baixo.

 

" Porra, o que é que é isto?"

 

Muita língua, muita baba... Fecho os olhos e tento apreciar o momento. Parece melhorar um pouco, mas os beijos continuam a não me agradar.

 

Lembro-me de repente de um episódio que uma amiga minha me contou acerca de um ex-namorado que beijava mal e abria demasiado a boca. Estudei a minha situação e achei que quase nem abria a boca, abri-la mais e comecei a mexer a minha língua.

 

Entretanto começámos aos apalpanços, foi agradável e apimentou um pouco a situação, não me senti envergonhada nem nada, pelo contrário. Mais língua, mais baba.. Estivemos nisso uns 5 minutos ou poucos mais, saímos e cada qual foi para o seu caminho.

 

Eu fiquei parada a olhar para ele, tive vontade de lhe pedir um beijo ou simplesmente avançar e beijá-lo, mas não tive coragem…Ele seguiu viagem e nem voltou a pôr a vista em cima de mim.

Senti-me uma P...U... Afinal, era só isso que tinhamos combinado: uma curte. Por isso não valia a pena fazer filmes por ele não me ligar nenhuma.

 

Os beijos foram uma desilusão... o resto foi bom. Mas o raio dos beijos... Fogo... Até  o primeiro beijo que dei na pré-primária me soube melhor... É ele que beija mal? Sou eu que já não sei beijar? O tamanho das nossas línguas é incompatível? Não sei o que é que falhou, mas nem houve tempo para eu tentar de outras maneiras. Levei o tempo a pensar nisso, a verdade é estava cheia de expectativas e até tinha sonhado com isso.

 

Quanto mais pensava, menos agradável me parecia, mas continuava desiludida. E o mais irónico é que me apercebi de que os beijos foram uma porcaria mas apesar disso eu gosto mesmo dele e vou continuar a gostar quer beije bem ou mal, seja qual for a maneira dele ser e agir.

 

Beijos,

Uma Rapariga…

 

 

P.S: Alguém tem dicas para melhorar os linguados?

 


tags:

publicado por uma rapariga... às 20:47 | link do post | comentar

10 comentários:
De Dreamer a 11 de Novembro de 2008 às 22:52
Nao é forma como nos beijam que nos faz gostar deles...
Gostas dele, e ele?
Bju*


De uma rapariga... a 13 de Novembro de 2008 às 00:12
Pois, não faço ideia. Nunca lhe perguntei. Nem sequer lhe disse que gosto dele, mas ele já confessou que "engraça" comigo e acho que é só isso.

beijinhos*


De www.90kilosdeamor.blogspot.com a 13 de Novembro de 2008 às 10:12
Ha pessoas que beijam mal, mas que podem "aprender" com a nossa ajuda a beijar melhor.

Ha outras que vao sempre beijar mal pq nunca foram "ensinadas/moldadas" ou nunca quiserem aprender.

E ha as outras que para nós vao sempre beijar pq simplesmente nao somos compativeis!

Tens que ver qual é o caso do teu amigo!

T


De uma rapariga... a 13 de Novembro de 2008 às 19:29
O caso do meu amigo e o meu também lool
Para um beijo funcionar é preciso os dois funcionarem como equipa.

beijinhos* obrigada pelo comentário:)


De Dalet a 14 de Novembro de 2008 às 13:16
lá desculpa a invasão...

Pela minha experiencia (acredita q não é muita por isso este comentário é capaz de sair uma autentica desgraça...) o beijar não importa desde que gostes mesmo dele....mas mesmo assim....
Penso que há rapazes que se adaptam...já estive com um que a princípio....ok ...parecia que ele me queria engolir (não era bonito)...mas depois de algum tempo melhorou e muito...."adaptou-se"....loOl

Pode ser o teu caso....terás de ver....

Bjz*


De uma rapariga... a 17 de Novembro de 2008 às 23:02
Olá

Não o comentário não saiu desgraça nenhuma, pelo contrário, é construtivo. Eu também não tenho grande experiência...

Talvez seja o meu caso, mas apesar de gostar dele acho que não vale a pena tentar mais...

beijinhos*** obrigada pelo comment:)


De M. :) a 15 de Novembro de 2008 às 15:27
Olha querida, ainda bem que tomaste uma decisão. Viste que não tinhas nada a perder, foste lá e pronto. Decisão tomada ;)
Quanto aos linguados, sinceramente , mesmo que ele beije assim, talvez com a prática ele vá aprendendo. Penso que o truque é fazer exactamente o que outro faz, como uma equipa, uma só pessoa.
Enfim :x

Beijinhos *


De uma rapariga... a 17 de Novembro de 2008 às 23:05
Ya mesmo. Arrisquei:)
Também acho, mas talvez os primeiros beijos sejam assim...estranhos lol

beijinhos*


De loira incompreendida a 18 de Novembro de 2008 às 18:33
oh querida...pelo que a experiência me diz (e a experiencia nao é assim tanta, diga-se) todos os beijos sao bons desde que sejam dados à pessoa ideal.
Vou ser sincera: eu detesto o conceito de curtes. As únicas vezes que curti com um rapaz (foi sempre com o mesmo) foram uma autentica desilusão para mim, porque eu gostava dele, e ele de mim, só se queria aproveitar. Foi como o que tu descreveste, chegavamos, beijavamos-nos, apalpavamos-nos, e pronto, ia cada um para o seu canto e não se voltava a falar do incidente. Um dia eu irritei-me, perguntei-lhe porque é que ele não assumia de uma vez por todas o q sentia, e se passávamos a vida a curtir, porque é que nao andávamos. E ele respondeu que nao sentia nada, NADA, por mim.
Eu segui em frente. Ao principio custou, porque ele, além de ser lindo, TDB (todo bom), significava muito para mim.
Mas depois passou. E apesar de eu não me arrepender do que aconteceu, arrependo-me de ter prolongado aquela situação tanto tempo.
SE ele não te faz sentir nada, se ele nao sente nada por ti, não percas tempo com ilusões. Tudo o que arranjas é um monte de dores de cabeça e lágrimas por uma pessoa que não merece. Acredita em mim.

Anyway, em relação aos beijos outra vez... Tenta não te preocupares tanto com os detalhes, do tipo "será que estou a abrir a boca o suficiente", ou "como é que devo mexer a lingua" ou coisas assim. Quanto menos pensares, melhor. Quando não pensamos, sao os instintos que nos guiam, e eles normalmente acertam sempre.

espero que tenha ajudado
felicidades

beijinhos


De uma rapariga... a 20 de Novembro de 2008 às 00:25
Olá ajudaste, no fundo confirmaste o que eu penso e deste força, força essa que é um "empurrãozinho" para eu seguir em frente. Não vale a pena perder mais tempo :)

"Quando não pensamos, sao os instintos que nos guiam, e eles normalmente acertam sempre." Tudo o que vai cá dentro, solta-se e é deixar-nos levar...

beijinhos**Obrigada

;)


Comentar post

mais sobre mim
Já cuscaram o diário (desde 20 de Setembro de 2008)
msn spaces statistics
Single in Charlotte
Páginas recentes

Diário de uma rapariga un...

Trabalhos até ao pescoço....

Aulas na universidade: Ir...

2º aniversário do Diário ...

Sinto-me mais só numa cid...

Falida...

Respostas do Desafio "Ver...

Diário

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

diário

páginas soltas

desabafos

desafios

vídeos

ecologia

dicas

post-its

o início

também quero!

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds