Quinta-feira, 30 de Outubro de 2008

 

 

 

 

 

 

Hoje está vento, ou melhor, uma grande ventania. O vento de vez em quanto sopra ainda com mais força empurrando as árvores, a água que sai dos repuxos, as pessoas que caminham nas ruas. O jardim que costumava estar cheio, está quase deserto, apenas umas três pessoas estão sentadas nos bancos que aí se encontram espalhados. Outras passam muito calmamente como que a contemplar o jardim e a paisagem, como se já não houvesse pressa. Apenas uma ou outra é excepção.

 

Mais uma forte ventania.

 

Até as nuvens parecem movidas pelo vento. avençam cada vez mais depressa. Será uma emergência? O mundo cansou-se de esperar que fizéssemos algo pelas nossas próprias mãos? Será que o tempo levou "corda" sem que déssemos por nada?

 

Há alguns ramos partidos e folhas espalhadas pelo chão. A fúria dos ventos é tão grande que parece o fim do mundo. contudo, enquanto eu caminhava até ao parque, vi que muita gente sorria. Um sorriso puro, de satisfação; daqueles que não morrem logo.

 

Eu também sorriu. Aprendi que sorrir torna-me mais forte e dá-me ânimo para ultrapassar os meus medos. O sorriso é a luz que ilumina os nossos dias. Transmite energia positiva. Anima as almas tristes. 

 

O sorriso é contagiante.

 

Sorrir pode não resolver os problemas todos, mas se passarmos o positivismo às outras pessoas, quem sabe todos sorriemos e iluminemos o planeta.

E talvez mudemo-lo para melhor...antes que seja tarde demais...

 

Quem sabe o dia de amanhã?

Sorri e ajuda a iluminar um cantinho do nosso planeta.

 

P.S: Escrevi isto enquanto estava no parque. Estava inspirada? Eu acho que sim. E voçês? Alguma vez vos aconteceu estarem sem fazer nda ou completamente alheios ao que se passava à vossa volta e começaram a escrever, a desenhar ou até a cantar?

 



publicado por uma rapariga... às 19:37 | link do post | comentar

2 comentários:
De Katerina K. a 3 de Novembro de 2008 às 17:44
Querida rapariga,
Sim já me aconteceu não uma, não duas, mas variadíssimas vezes. Já me aconteceu desenhar bonequinhos esquisitos no braço de um amigo, cantar una música qualquer do André Sardet, escrever um poema todo inspirado, assobiar o tema do Star Wars, até comer bolachas que nem sequer eram minhas.
Estarmos alheios ao mundo traz o nosso subconsciente à tona e muitas vezes fazemos coisas que pensamos que nunca faríamos se estivéssemos ''lúcidos''. Mesmo sorrir! Já me apanhei a rir que nem doida sem razão nenhuma aparente, e bati com a cabeça na parede para voltar à realidade.
Realmente sorrir torna o mundo mais bonito. Sentimo-nos melhor e fazemos os outros sentirem-se melhor, o que é óptimo. Como diz o anúncio da Frize: ''Ri, porque a rir ficas mais bonita! Ri-te trombudo, ri-te morcão, ri-te pá!''

Beijos flautísticos,
J.F.


De uma rapariga... a 7 de Novembro de 2008 às 20:01
:D Gostei muito de ler o teu comentário. "Já me apanhei a rir que nem doida sem razão nenhuma aparente, e bati com a cabeça na parede para voltar à realidade." Achei piada a essa parte. Quando rimos verdadeiramente talvez seja o nosso subconsciente a falar mesmo e a tentar dizer algo... que conscientemente não nos daríamos conta.

beijinhos*


Comentar post

mais sobre mim
Já cuscaram o diário (desde 20 de Setembro de 2008)
msn spaces statistics
Single in Charlotte
Páginas recentes

Diário de uma rapariga un...

Trabalhos até ao pescoço....

Aulas na universidade: Ir...

2º aniversário do Diário ...

Sinto-me mais só numa cid...

Falida...

Respostas do Desafio "Ver...

Diário

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

diário

páginas soltas

desabafos

desafios

vídeos

ecologia

dicas

post-its

o início

também quero!

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds