Quinta-feira, 19.08.10

Querido diário:

 

Há imenso tempo que não escrevia aqui. As férias surgiram na altura certa, contudo os dias foram passando e tal como na altura das férias da Páscoa ou do Natal surge... Não sei a palavra certa... Nostalgia... Hum, não. Desânimo...Talvez.  Desejava imenso entrar na universidade e finalmente em 2009 consegui. Os primeiros meses foram o auge, uma alegria, uma satifação total. Depois acalmei, passou aquela fase de euforia, não podia ficar feliz para sempre. Os meses meses passaram, as notas não foram muitos más e só deixei uma cadeira para trás.

 

Mas agora nas férias de Verão parece que estagnei. Por um lado fantasio com o regresso à universidade, penso como será rever os colegas e poder "ajudar" a praxar os caloiros. Por outro sinto que não aproveitei as férias como esperava e para variar tenho os horários de sono trocados, por vezes tenho dificuldade a adormecer e estou viciada nos canais de tv cabo. Quando chega a altuira de dormir penso que não fiz nada de útil. Passo a vida a soprar, pois aborreço-me com facilidade. Quero voltar a sentir como nos meses de Setembro e Outubro. Quero encontrar novos objectivos, fazer o que mais gosto, porque sinceramente é isto que me faz falta. Entrei na universidade e bum... atingi o extase da minha vida. E os meus objectivos acabam?

 

Não, não. Isto é apenas o começo. E que tal subir as notas? Melhorar a minha área de trabalho? Aproveitar as férias? Reduzir a lista de programas de tv que acompanho? Escrever neste blog que "abandonaste"?

 

Beijos,

Uma Rapariga... Decidida.

 

Sim, porque falar é fácil e fazer é outra conversa.


tags:

publicado por uma rapariga... às 22:00 | link do post | comentar

Quinta-feira, 10.06.10

Querido diário:

 

As aulas estão a chegar à recta final, as férias estão mesmo, mesmo à porta, os trabalhos, as frequências e as apresentações acumulam-se. Quando chegam as últimas semanas é a loucura total, tanto para fazer e pouco tempo, sem saber como gerir tudo. Isto apesar de desde o inicio do ano lectiovo lectivo algumas datas já estarem marcadas.

 

Na segunda-feira já tinha anoitecido e estava eu na biblioteca a acabar um trabalho. Felizmente tinha começado a fazer alguma coisa um mês antes, mas tudo a passo de caracol, com poucos progressos. Com isto tudo ainda faltavam algumas informações. O trabalho não era para entregar no dia seguinte (alelulia!) só queria despachar aquilo para ficar descansada e não ter a pressão do tempo. Ainda assim já começava a senti-la.

Confesso que não estava a saltar de alegria por ir para a biblioteca pesquisar e confirmar referências bibliogr´+aficas bibliográficas. Até foi bom ter ido. A minha colega de casa só chegava dias mais tarde. Estava a ficar maluca devido à privação de conversas e companhia.

 

E fiquei bem acompanhada enquanto fazia o trabalho e consultava livros. Dois rapazes dividiam a mesa comigo. Não perguntaram se podiam, mas também não me importei. Um deles era muito giro, estavam a estudar matemática, geometria ou lá o que era. Quando colocou os óculos ficou engraçado,com um arzinho de marrão, por outro lado mais atraente.

 

Fomos periodicamente interrompidos pelo toque de telemóvel dos dois. Primeiro um, depois o outro. Da primeira vez olhei para fundo da biblioteca à procura de indício de uma senhora incomodada por terem pertubado o silêncio, mas nada.

 

Murmurei qualquer coisa.

 

- Estamos a incomodar, é? - Perguntou o rapaz.

- Não... - "Pelo contrário estou a adorar a companhia" . Respondi em pensamento.

  

Outra interropção. Rimos todos.

  

Dessa vez a senhora apareceu e pediu para ele atender lá fora.

  

De vez em quanto apareciam alguns colegas dos rapazes. Pareciam espantadados com tanta dedicação ao estudo. Enquanto discutiam a matéria com um, olhavam também para mim. O giraço sorriu para mim e eu quase que caía para o lado.

  

Depois cheguei à conclusão de que já não encontrava mais nada de importante nos livros. Arrumei as minhas coisas. Pensei se devia de despedir-me deles, tipo: "Adeus meninos. Bom estudo" ou simplesmente "Tchau".

 

Acabei por me ir embora sem dizer nada. (Mais tarde arrependi-me)

 

Tinha enviado uma mensagem à "Filipa" a contar que estava um rapaz giro estava na mesma mesa que eu, a estudar com um colega.

 

Mais tarde, à saída da biblioteca recebi um SMS dela:

 

"Sua Cabra... Pois agora já tou a ver o porquê de tanto atraso nos estudos. ANDAS A OLHAR PARA ONDE NÃO DEVES... " 

 

Minutos depois recebo uma segunda SMS:

 

"Ui, se fosse comigo piscava-lhe o olho e convidava-o para sair esta noite... Ah, ah tava a brincar, aposto que te riste agora. :D"

 

 

:)

 

 

Beijos, Uma Rapariga....

 


tags:

publicado por uma rapariga... às 10:49 | link do post | comentar | ver comentários (5)

Terça-feira, 25.05.10

A maioria dos professores universitários são da opinião de que não somos obrigados a estar presentes nas aulas. Desde que não pertubem a aula,a porta está aberta para quem quiser entrar ou sair quando lhe apetecer.. Ou até nem pôr os pés na sala. Os dias de avaliação são os mais indispensáveis.

 

A pensar assim, decidi não ir a algumas aulas.

1º era dia de apresentações de trabalhos

2º estava cheia de sono

3º não era o meu dia de apresentar

4º achei que era uma falta de respeito aparecer e estar lá a dormir. Mais valia dormir na minha cama.

5º No que toca a matéria não ia prestar atenção e já tinha os apontamentos

6º nalgumas aulas não ia fazer nada de especial

 

Contudo, a opinião de um professor não foi a mesma. Achou uma falta de respeito algumas pessoas não assistirem às apresentações dos colegas.

 

Compreendo a perspectiva dele, mas assitir às apresentações e não estar a dar atenção aos colegas também é falta de respeito.Enfim...

 

O que acham?



publicado por uma rapariga... às 14:27 | link do post | comentar | ver comentários (8)

Segunda-feira, 26.04.10

Apesar de desactualizado, não podia deixar passar esta data em branco...

 

Diário - 2 anos

96 posts

541 comentários

20237 visitas

 

E de actualizar também a minha idade:

Há pois é...

20 anitos...

Quase 13 anos de escola

1 ano sabático

2 curtes

0 namorados...

e pouco juízo



publicado por uma rapariga... às 00:52 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Segunda-feira, 15.03.10

 

Já lá vão quase 7 meses desde que comecei a estudar na universidade, numa cidade diferente escolhida por mim. Mentiria se dizesse que desde esses meses todos,esta é a 1ª vez que sinto saudades dos amigos e família. Nos primeiros meses, estava tão feliz,  entusiasmada a aproveitar ao máximo...Era novidade e estava tão ocupada a conhecer este novo mundo que quase nem pensava em quem estava "lá".

 

Por "cá" divertia-me com os meus colegas de curso. Novas disciplinas, nova escola, novo ambiente, praxes, intervalos passados a jogar às cartas, jantares de turma, saídas à noite... Aí comecei a sentir falta de "algo" ou melhor alguém.Quase todas as vezes que saía à noite fazia-lo com a "Filipa" a minha melhor amiga, ela dava-me um empurrazinho ou um incentivo e eu lá começava a dançar, dançavámos as duas à nossa maneira. 

 

Nesta nova cidade, neste bar olho à minha volta, todos parecem dançar animados. Todos têm uma l"igação especial" a que se pode chamar amizade com a pessoa que estão a dançar.Divertem-se a dançar a um estilo inventado por eles. Também dançam em grupos. Contudo por mais que me esforço, sinto-me excluída. Não sinto ligação com ninguém e o estilo a que dançam não é o que sei dançar. Pior. Falta-me a minha "cara metade nocturna" para partilhar dança e estilo. Danço sozinha, sim. Mas dançar com os amigos é muito melhor.

 

Compras... Vou ao centro comercial comprar com a minha mesada roupa para vestir no jantar de turma, combinado à última da hora. Passeio pelas lojas, procuro algo para exprimentar. Escolho o que gosto sem ser influenciada. Tiro 2 números de cada peça de roupa para não estar constantemente a sair do provador. Enquanto exprimento as roupas, a indecisão invade-me. Levo, não levo...Com a mesada só posso levar X ou Y e Z. Mãezinha que falta me fazes... Preciso dos teus conselhos de moda e das tuas conversas de mãe: "O empregado da loja é jeitoso, não é? Ai, que belo genro que dava..."

 

Crianças...Nas meninas que passam na rua, no supermercado, que saem da escola vejo o rosto da minha irmã. Outras vezes ao lavar loiça, a fazer seja o que for lembro-me de um episódio engraçado protagonizado por ela. Rio-me sozinha e é difícil parar, continuo a achar tanta piada como na altura em que aconteceu. Orgulho e uma mana crescida babada é o que a minha colega de casa vê.

 

Colegas novos... Desconhecidos... É normal que muitas das pessoas que conheço e vejo "cá"  me recordem amigos e pessoas da família, seja pelos traços físicos, gestos,  cheiro... A voz que é parecida com a de um colega do liceu. O rapaz que tem um sorriso igual ao primo B. Por vezes troco os nomes, trato-os pelo nome da pessoa que me fazem lembrar.

 

Mas se uns me recordam outros. Há outros que são personagens completamente novas e que psicologicamente não os "associo" a álguém que já tenha conhecido. É o A, a C... sim plesmente eles e mais ninguém :)

 

Na cidade onde estou a estudar e a morar, vivem mais de 50 mil pessoas. E sinto-me mais só do que quando estou na minha casa sozinha.

 

Na universidade, na escola onde estou estudam uns 3 mil, ainda que uns 25 falem e interagem comigo, continuo a sentir-me sozinha. Como é que é possível?

 



publicado por uma rapariga... às 23:53 | link do post | comentar | ver comentários (5)

mais sobre mim
Já cuscaram o diário (desde 20 de Setembro de 2008)
msn spaces statistics
Single in Charlotte
Páginas recentes

Diário de uma rapariga un...

Trabalhos até ao pescoço....

Aulas na universidade: Ir...

2º aniversário do Diário ...

Sinto-me mais só numa cid...

Falida...

Respostas do Desafio "Ver...

Diário

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

diário

páginas soltas

desabafos

desafios

vídeos

ecologia

dicas

post-its

o início

também quero!

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds